Gênese do capitalismo editorial: interseções entre as tradições da oralidade e da escrita

Urbano Nobre Nojosa

Resumo


A ambivalência entre a tradição da escrita e da oralidade, como projeto político de dominação, perdurou na história, desde os debates filosóficos clássicos até a contemporaneidade. A vocalidade despolariza essa ambivalência e aparece como mediação política de sistematizar o uso da voz na história. O lugar da voz como polifonia ou opinião pública própria da escrita tipográfica do romance e do jornal criou condições políticas e históricas para consolidar um poder simbólico, capaz de forjar a comunidade imaginada do Estado-nação. Também, as redes sociais contribuem para fomentar a democracia participativa no capitalismo tardio.

Palavras-Chave: Editorial; Escrita; Oralidade


Palavras-chave


Editorial; Escrita; Oralidade

Texto completo:

PDF (Português (Portugal))

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



E-ISSN: 2359-1145

Centro "Paula Souza" | FATEC Itaquaquecetuba

Licença Creative Commons 2014-2020 | REGIT: Revista de Estudos de Gestão, Informação e Tecnologia

Av. Itaquaquecetuba, 711 (visualizar mapa)
Vila Monte Belo - Itaquaquecetuba - SP | CEP 08577-010